Descanso semanal

“De nossas posses, o que Deus exigir, Ele devolverá enriquecido, transfigurado e com Sua própria glória. …

O sábado e a família foram, semelhantemente, instituídos no Éden, e no propósito de Deus acham-se indissoluvelmente ligados um ao outro. Nesse dia, mais do que em qualquer outro, é-nos possível viver a vida no Éden. Era plando de Deus que os membros da família, se associassem no trabalho e estudo, no culto e recreação, sendo o pai o sacerdote da casa, e pai e mãe os professores e companheiros dos filhos. Mas os resultados do pecado, tendo mudado as condições da vida, impedem em grande parte esta associação. muitas vezes o pai dificilmente vê a face de seus filhos durante toda a semana. Acha-se quase totalmente desprovido de ocasião para companhia ou instrução. O amor de Deus, porém, estabeleceu um limite às exigências do trabalho. Sobre o sábado Ele põe Sua misericordiosa mão. No Seu dia, Ele reserva à família a oportunidade da comunhão com Ele, com a Natureza, e uns para com outros (Filhos e Filhas de Deus, p.181).

De acordo com o quarto mandamento, o sábado foi dedicado ao repouso e ao culto religioso. Toda atividade secular devia ser suspensa, mas as obras de misericórdia e beneficência estavam em harmonia com o propósito do Senhor. Elas não deviam ser limitadas a tempo ou lugar. Aliviar os aflitos, confortar os tristes, é um trabalho de amor que honra ao santo dia de Deus. (Beneficência Social, p77).

“Assim o Filho do homem até do sábado é Senhor” (Mr 2:28). Estas palavras acham-se repletas de instrução e conforto. Por haver o sábado sido feito para o homem, é o dia do Senhor. Pertence a Cristo. Pois “todas as coisas foram feitas por Ele, e sem Ele nada do que foi feito se fez” (Jo 1:3). Uma vez que ELe fez todas as coisas, fez também o sábado. Este foi por Ele posto à parte como lembrança da criação. Mostra-O como Criador tanto como Santificador. Declara que Aquele que criou todas as coisas no Céu e na Terra, e por quem todas as coisas se mantém unidas, é a cabeça da igreja, e que por Seu poder somos reconciliados com Deus. Pois, falando de Israel, Ele disse: “Também lhes dei os Meus sábados, para que servissem de sinal ente Mim e eles, para que soubessem que Eu sou o Senhor que os santifica” – os torna santos (Ez 20:12). Portanto, o sábado é um sinal do poder de Cristo para nos tornar santos. E é dado a todos quantos Cristo santifica. Como sinal de Seu poder santificador, o sábado é dado a todos quantos, por meio de Cristo, se tornam parte do Israel de Deus (O Desejado de Todas as Nações, p.288).

Durante toda a semana nos cumpre ter em mente o sábado e fazer a preparação indispensável, a fim de observá-lo conforme o mandamento. Não devemos observá-lo simplesmente como uma questão de Lei. Devemos compreender suas relações espirituais com todos os negócios da vida. Todos os que considerarem o sábado um sinal entre eles e Deus, revelando que Ele é o Deus que os santifica hão de representar condignamente os princípios de Seu governo. Praticarão dia a dia os estatutos de Seu reino, orando continuamente a Deus para que a santificação do sábado sobre eles repouse. Cada dia terão a companhia de Cristo, e serão um exemplo de Sua perfeição de caráter. Dia a dia, sua luz refulgirá para outros em boas obras (Testemunhos Para a Igreja, v.6, p.353,354).

Fonte: Comentários de Ellen G. White sobre a Lição da Escola Sabatina dos Adultos de quinta, 13 de maio de 2010.

Tags: , , , ,


%d blogueiros gostam disto: