Um homem disse ao Universo

“Deus conhece a habilidade de Satanás para desencorajar. Através de Cristo ele manifestou Seu poder para salvar. Pela aliança da promessa, Cristo é compelido a interceder por todos que vão a Deus através dEle. Ele sabe que Satanás tenta fazer os homens sentirem que Deus é um severo juiz. Ele sabe que o inimigo esconde dos seres humanos o amor e a misericórdia do Pai, tentando fazê-los pensar que são muito pecaminosos para rogar piedade. Por isso, na linguagem mais simples, o Salvador nos assegura que Deus é pleno de misericórdia e compaixão, e que Ele, nosso Salvador, é tocado com o sentimento de nossas debilidades, tendo sido em todos os pontos tentado como nós somos, mas sem pecado (Hb 4:15). Seus filhos o que eles podem esperar, assegurando-lhes ao mesmo tempo que os ajudará a suportar tudo o que possa acontecer. Ele conhece nossas dificuldades, Ele entende nossas angústias. Nem um suspiro é ouvido, nem uma palpitação de angústia é sentida sem que o golpe vibre no coração de Cristo. Com afável compaixão por nossas fraquezas, Ele nos mostra o cuidado que Deus tem pelo pequeno pardal que voa de galho em galho, e nos diz que nem um destes pequeninos pássaros cai em terra sem o conhecimento do Pai: ” Não temais, pois! Bem mais valeis vós do que muitos pardais” (Mt 10:31, Signs of the Times, 1° de agosto de 1900).

O amor de Cristo por Seus filhos é tão forte quanto meigo. É amor mais forte que a morte, pois Ele morreu por nós. É amor mais verdadeiro do que o da mãe por seus filhos. O amor de mãe pode mudar; o amor de Cristo, porém, é imutável. “Estou certo”, Paulo diz, “de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor!” (Rm8:38,39).

Em toda prova temos forte consolação. Não Se compadece nosso Salvador das nossas fraquezas? Não foi Ele tentado em todos os pontos, como nós o somos? E não nos convidou Ele a Lhe levarmos todas as nossas provas e perplexidades? Não nos tornemos, pois, infelizes por causa dos fardos de amanhã. Corajosa e valorosamente, suportemos os fardos de hoje. Precisamos ter a confiança e fé para hoje. Não se nos pede, porém, que vivamos mais do que um dia por vez. Aquele que concede para hoje, dará forças para amanhã. …(Nos lugares Celestiais, p.269).

Nos tribunais do Céu, Cristo está a interceder por Sua igreja – advogando a causa daqueles cujo preço da redenção Ele pagou com Seu sangue. Séculos  e eras nunca poderão diminuir a eficácia de Seu sacrifício expiatório. Nem a morte, nem a vida, altura ou profundidade, nada nos poderá separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus; não porque a Ele nos apeguemos com firmeza, mas porque Ele nos segura com Sua forte mão. Se nossa salvação dependesse de nossos próprios esforços não nos poderíamos salvar; mas ela depende de Alguém que está por trás de todas as promessas. Nosso apego a Ele pode ser débil, mas Seu amor é como de um irmão mais velho; enquanto nos mantivermos em união com Ele, ninguém pode nos arrancar de Sua mão. (Para Conhecê-Lo, p80).

Anúncios

Tags: , , , ,


%d blogueiros gostam disto: