O poder da água

“Os que esperam no Senhor renovarão as suas forças e subirão com asas como águias; correrão e não se cansarão; caminharão e não  se fatigarão” (Is 40:31).

Sede fortes e animosos. Para lutar com êxito, um soldado precisa ter coragem e resistência. Somos, por nós mesmos, fracos. Temos, porém, a promessa: “Os que  esperam no Senhor renovarão as suas forças” (Is 40:31).

Aparecerão obstáculos ao progresso da obra de Deus; mas não temais. À onipotência do Rei dos reis, nosso Deus que mantém o concerto, alia-se a benignidade e o cuidado de um terno Pastor. Coisa alguma Lhe pode impedir a marcha. Absoluto é o Seu poder, e isso é o  penhor do seguro cumprimento das promessas feitas por Ele a Seu povo. Ele pode remover todos os obstáculos ao avanço de Sua obra. Tem meios de afastar  toda dificuldade, para que sejam postos em liberdade os que O servem e respeitam os meios por Ele empregados. Sua bondade e Seu amor são infinitos; inalterável é Seu concerto.

Talvez os planos dos inimigos de Sua obra pareçam firmes e bem estabelecidos, porém Ele tem poder para aniquilar os mais sólidos desses planos, e a Seu próprio tempo e modo o fará, quando vir que nossa fé já foi suficientemente provada, e estamos nos aproximando dEle, tornando-O nosso conselheiro.

Nos dias mais sombrios, quando as perspectivas se apresentam desagradáveis demais, não temais. Tende fé em Deus. Ele está executando Sua vontade, fazendo tudo com perfeição em favor de Seu povo. As forças dos que O amam e servem se renovarão dia a dia. Seu entendimento será posto ao serviço deles, para que não errem no cumprimento de  Seus desígnios.

Não  deve haver acabrunhamento no serviço de Deus. Nossa fé precisa suportar a pressão imposta sobre ela. Deus é capaz de conceder a Seus servos toda a força de que necessitem, e está pronto a fazê-lo. Ele realizrá além das mais altas expectativas dos que nEle põem a confiança. (Filhos e Filhas de Deus[MM 2005/1956],P.219).

Ser participantes da natureza divina nos tornará sempre dispostos a estender a mão para ajudar aqueles que necessitam de alívio. O coração de Cristo era sempre tocado por piedade à vista da aflição humana. Ele morreu na cruz do Calvário para retirar do homem a penalidade da transgressão. Veio ao nosso mundo paraa tornar possível aos seres humanos pecadores a obtenção  da salvação. Lamentou por causa da tristeza e sofrimento que Ele viu por todos os lados. Sofreu em espírito em  favor do aflito e tentado, mas Ele ão iria falhar ou Se tornar desencorajador. Ele devia avançar a fim de tornar possível a eles ganhar a vida eterna.

Seja forte e de bom ânimo! A fim de lutar com êxito, um soldado deve ter coragem e força. Por nós mesmos somos deficientes e fracos. Mas temos a promessa, “os que esperam no Senhor renovarão as suas forças e subirão com asas como águia; correrão e não se cansarão; caminharão e não se fatigarão” (Is 40:31, ARC; Signs of the times, 7 de março de 1906).

Fonte: Comentários de Ellen G. White sobre a lição  da Escola Sabatina dos Adultos, quarta 21 de abril de 2010.

Anúncios

Tags: , ,


%d blogueiros gostam disto: