Extressado!

“Não se preocupem com a comida e com a bebida que precisam para viver nem com a roupa que precisam para se vestir.” Mateus 6:25
Ao quase completar um ano de crise econômica mundial, tenho a impressão que não erraria se eu arriscasse dizer que esse foi um período (ou ainda está sendo) de estresse. Um período de mudanças rápidas afetando a todos e configurando incertezas sobre o futuro só poderia gerar esse resultado.
Muitos empreendedores afirmam ser movidos pelo estresse, mas existe uma diferença importante entre a pressão saudável e o estresse tóxico. Alguns podem gostar do desafio de fechar um negócio, encontrar um problema ou resolver um conflito entre empregados, mas quando essa pressão produz a perda da paciência, erros e alienação, certamente não é positiva.
 
Uma pesquisa realizada pela Free & Clear, no final do ano passado, descobriu que 86% das empresas estão preocupadas com o nível de estresse entre os empregados (em 2006, as empresas gastaram 136 dólares por empregado devido ao estresse, segundo o Dr. Ron Goetzel, diretor do Instituto para Estudos sobre Saúde e Produtividade da Universidade Cornell) e 88% das companhias acreditam que as dificuldades econômicas têm afetado o nível de estresse dos trabalhadores. Mais recentemente a Universidade de Harvard constatou essa realidade. Uma pesquisa divulgada no mês de julho indicou que o estresse relacionado às demandas no trabalho e à dificuldade de pagar as contas estaria associado ao ganho de peso em homens e mulheres, bem como doenças cardíacas, pressão alta e aumento do risco de câncer.

 O estresse, que chega a ser duas vezes mais freqüente nas mulheres, é uma resposta geral a uma situação que aplica uma demanda física ou psicológica especial em alguém. Cada um reage aos acontecimentos de forma diferente por duas razões: não se interpreta as situações da mesma maneira e não se tem os mesmos recursos e habilidades.

 A maioria dos especialistas concorda que estes ingredientes resultarão numa vida menos estressada: exercício físico, delegação de tarefas, abstinência de vícios, alimentação balanceada, hábitos respiratórios corretos, descanso adequado, relacionamentos de confiança e meditação.

 Meditação? Exatamente nesse sentido, um estudo da Universidade de Toronto, pelo professor Michael Inzlich, interessado nas diferenças de atividades do cérebro entre as pessoas, sugeriu que as religiosas conseguem lidar melhor com o estresse. Inzlicht disse que a religião ajuda as pessoas a saber o que fazer, aonde ir, que decisão tomar. Essa noção de significado reduz sua ansiedade. Em 2005, o Professor Rajeev Dehejia, da Universidade Columbia, chegou a uma conclusão parecida. Ele notou que se alguém levar a doutrina da religião à sério, a religião não garantirá o seu salário, mas mudará a maneira de reagir aos choques negativos. Segundo sua pesquisa, só acreditar não é suficiente, a pessoa precisa participar da religião para ser capaz de lidar com o estresse.

 Jesus Cristo já havia anunciado essas descobertas, há quase 2 mil anos: “Venham a Mim, todos vocês que estão cansados de carregar as suas pesadas cargas, e Eu lhes darei descanso. Sejam Meus seguidores e aprendam comigo porque sou bondoso e tenho um coração humilde; e vocês encontrarão descanso” (Mateus 11:28 e 29 NTLH).

 “Não se preocupem com a comida e com a bebida que precisam para viver nem com a roupa que precisam para se vestir. Afinal, será que a vida não é mais importante do que a comida? E será que o corpo não é mais importante do que as roupas? E nenhum de vocês pode encompridar a sua vida, por mais que se preocupe com isso. Portanto, ponham em primeiro lugar na sua vida o Reino de Deus e aquilo que Deus quer, e Ele lhes dará todas essas coisas” (Mateus 6:25, 27 e 33).

 Jesus faz uma comparação curiosa e declara a exclusividade da Sua bênção: “Deixo-vos a paz, a Minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” (João 14:27).

 Portanto, aqui está o segredo de um programa gratuito, encontrado na Bíblia, para lidar com o estresse: crença e confiança em Deus através da oração, do louvor, da meditação na Bíblia e do relacionamento com o próximo. Torne-se um extressado!

Marcelo E. C. Dias — Revista Destaque Empresarial (Ago/09)

Professor do Seminário Adventista Latino-Americano de Teologia. Foi pastor nos Estados Unidos e no Brasil. Estudou teologia aqui e Administração lá. Completou o MBA na Califórnia e cursa o Mestrado em Teologia em São Paulo.

Anúncios

Tags: , , ,


%d blogueiros gostam disto: