No front

Quando eu era criança ou adolescente e via filmes de guerra, não entendia porque, nas cenas de batalha, os soldados simplesmente não se atiravam ao chão e se fingiam de morto até o barulho cessar. Por que eles continuavam avançando? Um a um ia morrendo, aquilo não fazia sentido.

Com o passar do tempo vi reatiçar dentro em mim esse mesmo sentimento incontáveis vezes. Havia uma batalha e meu impulso inicial era, costumeiramente, encontrar alguma cova confortável e protegida na qual me atirar e fazer cara de que não era comigo. Usei até minha religião como cobertor muitas vezes, dizendo a mim mesmo que eu precisava confiar em Deus porque Ele daria um jeito na situação. É obvio que Ele pode e quer dar um jeito nas batalhas, mas eu não percebia que Seu método para isso é me fazer forte e não lutar no meu lugar. As vezes em que Ele toma a frente e luta são a exceção à regra! Gênesis 3 narra a trágica história do ingresso do pecado neste mundo.

 Vemos uma serpente em ação, colocando em curso um estratagema habilidoso, sutil e fatal; vemos uma mulher enganada; e, por fim, vemos um homem que se omite. O relato não refere que Adão tenha sido enganado. A batalha chegou e ele, ao invés de lutar, fez o que lhe parecia mais fácil: fez o que sua mulher lhe pedia. Não percebeu ou não quis perceber que estava sendo chamado a lutar – lutar não contra sua mulher, mas contra a serpente.

Às vezes – aliás, com muita frequência – o jeito mais difícil é o único jeito. Às vezes precisamos chacoalhar nossa tendência à inércia, precisamos tomar posição e agir. Precisamos desesperadamente sair do lugar, precisamos avançar.

Amigo, estamos no meio de uma guerra. Talvez porque nascemos no meio dela e o barulho das bombas é pra nós tão natural e corriqueiro quanto o do vento, podemos ser tentados a esquecer disso. Nada mais perigoso que soldados que se esquecem da guerra. Estamos no meio de uma guerra. Cada mínima situação é um treinamento para uma batalha maior e esse treinamento é com balas de verdade. Integramos um exército e não é um exército em fuga ou longe do front, não; é um exército em formação de ataque, avançando fundo para trás das linhas inimigas. Estamos no território inimigo. Ninguém nessa situação pode ceder ao desânimo ou à covardia.

Não há tempo nem ocasião para descansar. “Levantai-vos e ide-vos, pois este não é lugar de descanso” (Miquéias 2:10).

Marco Aurelio Brasil, 30/6/09

Tags: , , , ,


%d blogueiros gostam disto: