Exemplo e promessa 3/5

 

criança orandoA liberdade da tirania do urgente aparece no exemplo e na promessa de nosso Senhor. Ao fim de um agitado debate com os fariseus em Jerusalém, Jesus disse àqueles que criam nEle: Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará… Em verdade, em verdade vos digo: todo o que comete pecado é escravo do pecado. Se, pois, o filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (João 8:31, 32, 34, 36).

Muitos temos experimentado o poder de Cristo, que nos libertou da penalidade do pecado. Porém, estamos permitindo que nos livre da tirania do urgente? Ele indica o caminho: “Se permaneceis em minha palavra”. Esse é o caminho que leva à liberdade. A meditação da Palavra de Deus, em oração, nos leva a ver as coisas a partir da perspectiva divina. P. T. Forsyth disse em certa ocasião: “O pior dos pecados é a falta de oração”. E é assim, porque quando não oramos, nossa atitude revela que pensamos que não necessitamos da direção nem da força de Deus.

Esperar em oração é indispensável para servir a Deus em eficácia. Nesta comunhão diária, Deus nos livra da tirania do urgente. Faz-nos ver que trabalhos devemos realizar. A necessidade em si mesma não é o chamado. O chamado deve partir de Deus, e Ele conhece nossas limitações. “… o Senhor Se compadece dos que o temem. Pois Ele conhece a nossa estrutura, e sabe que somos pó” (Salmos 103:13, 14). Deus não nos carrega até que nos dobremos sob o peso de um ataque cardíaco, uma úlcera ou um infarte. Na verdade, estas coisas são fruto de nossa compulsão interna, que se soma à pressão das circunstâncias.

Charles Hummel
Anúncios

Tags: , , , ,


%d blogueiros gostam disto: