Dia de descanso!

“Se existe um mandamento de que as modernas pessoas apressadas e perturbadas precisam, esse é o sábado. Estamos tão ocupados tentando criar significado para a própria vida e servir a nós mesmos que nos esquecemos de que Deus é o único que pode lhe dar significado. Mostramos que descansamos nEle quando descansamos em Seu dia.” (Jon L. Dybahl. The Abundant Life Bible Amplifer: Exodus, p.186).

“Depois de repousar no sétimo dia, Deus o santificou, ou pô-lo à parte, como dia de repouso para o homem. Seguindo o exemplo do Criador, deveria o homem repousar neste santo dia, a fim de que, ao olhar para o céu e para a Terra, pudesse refletir na grande obra da criação de Deus; e para que, contemplando as provas da sabedoria e bondade de Deus, pudesse seu coração se encher de amor e reverência para com o Criador.”

“Deus viu que um repouso era essencial para o homem, mesmo no Paraíso. Ele necessitava pôr de lado seus próprios interesses e ocupações durante um dia dos sete, para que pudesse de maneira mais ampla contemplar as obras de Deus e meditar em Seu poder e bondade. Necessitava de um sábado para, de maneira mais vivida, o fazer lembrar de Deus, e para despertar-lhe gratidão, visto que tudo quanto desfrutava e possuía viera das benignas mãos do Criador.” (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p.47,48).

“O sábado é um poderoso testemunho da soberania de Deus. Só Ele pode criar, e só Ele pode santificar alguma coisa. É por isso que os adventistas objetam com tanto empenho contra a mudança do sábado para o domingo, como dia cristão de descanso e adoração. Sem um claro mandado divino, essa mudança não passa de uma afronta a Deus.” (Richard Rice, The Reing of God, p.403).

Separar o sábado como um dia santo significa que podemos cessar nossa produtividade e nossas realizações durante um dia em cada sete. O mais admirável nessa prática é que muda nossa atitude com relação ao restante da semana. Ela nos deixa livres até para nos preocupar menos com o quanto produzimos nos outros dias. Além disso, quando encerramos aquela fútil corrida após o vento, podemos descansar verdadeiramente e aprender a nos encantar de novas maneiras.” (Marva J. Dawn. Keeping the Sabbath Wholly [Guardando Completamente o Sábado], p.19.

Como você define seu sábado?

Tags: , , ,


%d blogueiros gostam disto: