Lei e pecado

” Frequentemente, ouvimos pessoas dizendo que, na Nova Aliança, a lei foi abolida e, então, continuam citando textos que acreditam provar esse aspecto. A lógica por trás da declaração, porém, não é sólida, nem sua teologia.

Qual é a relação entre a lei e o pecado?

“Ora, sabemos que o temos conhecido por isto; se guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade. Aquele entretanto, que guarda a sua palavra, nele verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele: aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou. ” I João 2:3-6

“Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei.” I João 3:4

“Visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimeno do pecado.” Romanos 3:20

Cerca de cem anos atras, o escritor irlandês Jonathan Swift escreveu: “Mas será que alguém diria que se as palavras beber, enganar, mentir, roubar fossem extirpadas da língua e dos dicionários ingleses por um Ato do Parlamento, na manhã seguinte iriamos acordar temperantes, honrados, justos e amantes da verdade? Essa é uma consequência justa? (Jonathan Swift, A Modest Porposal and Other Satires [ Uma Proposta Modesta e Outras Sátiras]. Nova Iorque: Prometheus Books, 1995, p.205).

Da mesma forma, se a lei de Deus foi abolida, por que mentir, matar e roubar ainda são pecados? Se a lei de Deus tivesse sido mudada, a definição de pecado deveria ser mudada. Ou se a lei de Deus tivesse perdido o valor, o pecado também deveria ter desaparecido. E quem acredita nisso? (Veja também I João 1:7-10; Tiago 1:14,15.)

No Novo Testamento, estão presentes tanto a lei como o evangelho. A lei mostra o que é o pecado; o evangelho indica o remédio para esse pecado, que é a morte e a ressurreição de Jesus. Se não houvesse lei, não haveria pecado, e então, de que seriamos salvo? Só no contexto da lei, e sua validade continuada, o evangelho faz algum sentido.

Frequentemente, ouvimos que a cruz anulou a lei. Isso é um tanto irônico, por que a cruz não mostra exatamente que a lei não pode ser anulada nem mudada. Se Deus não revogou nem mudou a lei antes de Cristo morrer na cruz, por que faria isso depois? Porque não Se livrar da lei assim que a humanidade pecasse e, dessa forma, poupara humanidade da punição provocada pela violação da lei? Assim, Jesus nunca teria precisado morrer. A morte de Jesus mostra que, se a lei pudesse ter sido mudada ou revogada, isso teria sido feito antes, não depois da crz. Assim, nada mostra mais validade contínua da lei que a morte de Jesus, ocorrida justamente porque a lei não pode ser mudada. Se a lei pudesse ter sido mudada para nos ajudar em nossa condição caída, não teria sio uma solução melhor para o problema de pecado do que Jesus ter que morrer?”

Fonte: Lição da Escola Sabatina dos adultos Redenção em Romanos, quinta, 29 de julho de 2010.

About these ads

Tags: , , , ,


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: